Notícias

A escolha pelo MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores da FGV

10 de fevereiro de 2015

A escolha pelo MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores da FGV

Amir El-Kouba*

 

Qualquer dia e qualquer hora são importantes para pensarmos no nosso futuro, mas o início de um novo ano é sempre produtivo do ponto de vista do planejamento do que desejamos no âmbito pessoal e profissional. É o momento da busca pela melhoria do que somos e do que fazemos.

Para algumas pessoas, a “virada do ano” é um momento ritualístico, onde as escolhas definem a possibilidade maior ou menor de realização nos diversos aspectos da vida. E são estas escolhas que farão diferença na nossa carreira, na nossa saúde e na nossa felicidade.

Penso que este é o momento ideal para promover uma reflexão sobre o momento atual, tanto na vida pessoal como na vida profissional.

Pessoas mais organizadas poderão listar as ações que levarão à consolidação das suas metas e objetivos de maneira mais eficaz.

Aqueles menos preocupados com planejamentos formais podem apenas refletir sobre a melhor forma de ocupar o tempo no próximo ano.

De qualquer forma, é comum aos dois estilos iniciar com uma reflexão de como está a vida pessoal e profissional, para que todas as decisões tomadas promovam um crescimento efetivo nestas duas esferas.

O primeiro passo, como já falamos, é a análise da situação atual: como estamos, quais as nossas condições no momento, nossas limitações e nossos pontos fortes.

O segundo é uma análise dos nossos desejos, dos nossos sonhos. É a nossa visão de futuro. É a definição de onde pretendemos chegar, dos nossos objetivos e metas. Algo para além do curto prazo.

O terceiro passo é a definição do plano. São as ações, os passos que precisamos dar na vida para atingirmos os nossos ideais, para sairmos da condição atual e chegarmos à situação idealizada. Estas ações devem ser objetivas. Nada do tipo “buscar a motivação e a felicidade”. Mas sim ações do tipo “fazer o curso tal”, “escrever um artigo ou livro”, “viajar para tal lugar”, “conversar com tal pessoa”. As ações não podem ser subjetivas. São as nossas escolhas objetivas que levarão à efetivação dos nossos objetivos.

O quarto passo é a definição de prazos. Precisamos definir prazos, datas. Determinar o tempo exato para a execução das ações. A diferença entre um sonho ilusório e um planejamento real, que nos levará com certeza aos resultados esperados, reside na variável prazo. É por isso que não é possível esperar muito para tomarmos certas decisões na vida.

Por fim, devemos definir o investimento para consolidação das ações. Claro que algumas ações efetivam-se a custo zero, pois dependem exclusivamente da nossa iniciativa e persistência, bem como da nossa mudança de postura e de comportamento. Outras, no entanto, exigem outro tipo de esforço. Quando falamos de planejamento para alcançarmos os objetivos da vida, não falamos de custos, mas de investimentos em nós mesmos. Muitas vezes, estes investimentos refletem diretamente na qualidade de vida daqueles que amamos. Só por isso, vale a pena aplicar o dinheiro para crescermos profissionalmente. Certamente, teremos retorno.

Existem várias ações que podem nos levar ao crescimento. Uma viagem, a leitura de um livro, o conhecimento de pessoas e grupos, um novo emprego, uma terapia, a mudança de hábitos alimentares ou do modus vivendi, a revisão de alguns valores pessoais, a formação de um negócio próprio. Tudo isso e muitas outras ações podem caracterizar bons investimentos na carreira e na vida pessoal.

No entanto, a formação talvez se caracterize como o melhor investimento que podemos fazer para o desenvolvimento da carreira. O mercado precisa cada vez mais de profissionais capacitados, de gestores hábeis para alavancar processos de mudanças num mercado competitivo. Precisa, acima de tudo, de pessoas competentes, que conseguem conciliar de maneira equilibrada a vida pessoal e profissional e apresentam habilidade para extrapolar esta condição para a vida dos colaboradores da sua organização.

Diante disso tudo é possível afirmar que optar por um MBA que abranja, de maneira sistêmica e científica, a condição do gestor como líder, como ser humano e como alguém que ocupa um importante papel na vida da equipe e da organização, parece ser uma escolha inteligente.

Ainda mais se esse MBA for de uma instituição renomada, como a FGV.

Um MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores da FGV pode ser a pedra fundamental para uma carreira de sucesso.

Quando você se matricula num MBA, você escolhe muito mais do que uma formação acadêmica. Você escolhe um diferencial para o seu currículum, para sua condição no mercado. Quando você escolhe um MBA da FGV, esta escolha potencializa, pois você opta por uma conquista que o diferencia, inclusive, dos melhores.

Por fim, ao escolher um MBA diferenciado, como o Desenvolvimento Humano de Gestores, você acaba por determinar o alinhamento da sua carreira com o que há de mais moderno acerca da liderança e gestão, do comportamento humano e da importância do capital humano no âmbito corporativo e na sociedade.

Além de ter uma formação coordenada pelos melhores professores do mercado nesta área, você acaba tendo como ganho adicional a convivência com pessoas de sucesso. São executivos das mais diversas organizações de segmentos empresariais variados e que vivenciam no seu dia a dia processos de gestão de pessoas em culturas diferentes. Quando chegam à aula no final de semana, certamente têm histórias interessantes para contar. Vivenciaram diferentes modelos de gestão e de estratégias durante o dia e contam para você a noite. Isso é aprendizado, é conhecimento. São cases reais existentes em grandes organizações de sucesso e quem relata é o seu colega, seu amigo, alguém com quem você se identifica. São pessoas que, na informalidade, podem nos ensinar e acrescentam algo novo e verdadeiro à nossa vida pessoal e profissional. A isso, alguns chamam network. Eu chamo de escolha de vida.

Não podemos ficar parados. O mundo corre, tudo muda. A tecnologia, o mercado, as empresas. Por isso, os profissionais, as pessoas precisam mudar pra melhor. O mercado e as organizações exigem profissionais e executivos mais bem preparados, mais competentes. E tudo isso pode ser resumido numa única palavra: escolha!

Tenho certeza de que a escolha do MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores da FGV é mais do que uma opção pela formação. É um diferencial na vida.

 

*Amir El-Kouba é psicólogo, especialista em Método Científico, Parapsicologia e Valores Humanos, mestre em Administração Estratégica, consultor e diretor da El-Kouba Consultores Associados e professor de MBAs da Fundação Getúlio Vargas.